Rádio Líder FM Online de Acopiara

sexta-feira, 10 de junho de 2016

"Quadrilha de belas" é capturada após praticar arrastão em loja de roupas e acessórios


Uma quadrilha formada por duas mulheres jovens e um homem, todos maiores, além de uma adolescente, foi capturada nesta quarta-feira (8) após praticar um assalto à mão armada em uma loja de roupas e acessórios na cidade de Quixeramobim, no Sertão Central (a 201Km de Fortaleza). Na fuga após o crime, o bando utilizou um carro roubado, mas acabou cercado pela Polícia Militar na zona rural. 

O grupo é natural da cidade de Boa Viagem (a 217Km de Fortaleza) e havia, primeiro, roubado um carro no Município de Madalena. Trata-se de um Celta de placas OIQ-1247. De lá, seguiu para a cidade de Quixeramobim, onde invadiu a loja de roupas e acessórios em pleno Centro. Toda a ação criminosa foi filmada pelas câmeras do estabelecimento. 

O “arrastão” dentro da loja foi comandado pelo chefe do bando, identificado como Leandro Rodrigo Mendes, de 19 anos. Nas imagens, ele aparece com um revólver na mão, rendendo e ameaçando os funcionários da empresa, enquanto as três mulheres (duas adultas e uma menor) se encarregam de roubar o que podem. Ele agiu juntamente com as jovens Ana Jéssica Samuel Alves, 23 anos; Áquila Victória Américo Lima, 20; e a adolescente V., de 17 anos. 

A quadrilha fez uma “limpeza” na loja, roubando roupas de marca, óculos, relógios, pulseiras, brincos, cintos, perfumes, jóias e e tudo o mais que encontrou pela frente. “Caso a mercadoria não tivesse sido recuperada, creio que o dono iria decretar a falência do estabelecimento”, afirmou o delegado de Quixeramobim, Salviano de Pádua. 

Prisão e surpresa 

Depois do “arrastão”, o bando prosseguiu em fuga no carro roubado, mas as equipes das polícias Civil e Militar de Quixeramobim saíram no encalço do bando, conseguindo interceptar o Celta com os quatro ladrões numa estrada carroçável, entre as localidades de Pasta e Salgadinho, já na zona rural do Município. 

Na delegacia, uma das jovens presas, Ana Jéssica Samuel Alves, surpreendeu os policiais ao afirmar ser prima do assaltante Antônio Jussivan Alves dos Santos, o “Alemão”, bandido que comandou o maior furto a banco na história do Brasil.

Polícia procura mães de bebês mortos no Maciço de Baturité


As investigações sobre os três recém-nascidos encontrados mortos em lixões, entre os dias 3 e 5 de junho, na Região do Maciço de Baturité estão avançando, conforme a Polícia Civil. Na Cidade de Baturité, as apurações chegaram a uma mulher que está sendo procurada. Em Redenção, o motorista do caminhão de coleta que encontrou a criança foi ouvido e a rota feita por ele naquele dia foi mapeada pelos investigadores. 

A suspeita sobre uma mulher que pode ter envolvimento com o caso dos dois bebês deixados em Baturité surgiu depois de uma denúncia anônima. Uma pessoa presenciou a suspeita procurando medicamentos em uma farmácia, para dar à filha que tinha acabado de fazer um aborto. "O atendente da farmácia não vendeu e orientou que ela procurasse um hospital, mas a mulher disse que a filha não iria de maneira alguma", afirmou o delegado Regional de Baturité, Ricardo Pinheiro. 

Na última quarta-feira, os policiais foram até a farmácia e tiveram acesso às imagens do circuito interno que mostram a suspeita. Ninguém que trabalha no estabelecimento a reconheceu. "Não sabemos quem ela é, mas estamos em campo para descobrir", declarou Pinheiro. 

O delegado disse que as investigações estão no início e nada pode ser afirmado com certeza, por enquanto. Ele solicitou exames de DNA dos dois recém-nascidos encontrados em Baturité, para saber se eles eram gêmeos ou se mais de uma mulher abandonou os filhos.

Três cearenses estão entre as vítimas de acidente com 18 mortes em SP


Três cearenses estão entre as 18 vítimas no acidente na Rodovia Mogi-Bertioga, em São Paulo, na noite desta quarta-feira (8). Damião Nunes Bras, natural de Mauriti, estudante de Engenharia; Maria Maceno de Sousa e Daniela Aparecida Mota Dias, ambas de Canindé e estudantes de Ciências Contábeis, estão entre os mortos, segundo a Polícia Civil de Guarujá, que apura as causas do acidente. 

Damião Nunes, 33 anos, trabalhava como pedreiro e estudava engenharia civil em Mogi das Cruzes. 


Maria Wdyrlania Maceno de Sousa, 22 anos, era estudante de ciências contábeis e estagiava em um escritório. 


Daniela Dias, 24 anos, estudante de arquitetura, também morava há 20 anos em Boracéia com os pais, Orlando Dias - que trabalha em um condomínio - e da doméstica Maria Augostinho Mota dia, segundo a prima Soraia Maceno, de 27 anos, trabalhava em um hotel no litoral