Rádio Líder FM Online de Acopiara

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Servidores da prefeitura comentam sobre matéria publicada no Ozemar Rodrigues News

 

Servidores ameaçam paralisação em Acopiara

Com 17 dias no cargo, o prefeito de Acopiara, Antonio Almeida (PMDB), ainda não quitou o restante do salário dos servidores públicos municipais. O recurso foi deixado na conta da Prefeitura pelo ex-prefeito, mas até agora o bigodim não se preocupou em liberar esse pagamento. 

Segundo informações, os servidores se preparam para paralisar as atividades.

E TOME DESCASO: Central de Assistência Farmacêutica continua fechada

A Central de Assistência Farmacêutica de Acopiara (CAF) está fechada desde a última sexta-feira. O flagrante foi registrado há poucos instantes pela reportagem do blog. 

Segundo informações, o prefeito ainda não contratou um farmacêutico e o pior, o Conselho Regional de Farmácia está na cidade realizando fiscalização nas farmácias e pontos de distribuição de remédios. 

Apenas uma servidora está no local de trabalho. Na imagem ela aparece num comércio ao lado conversando com uma pessoa. Para ela foi disponibilizada uma cadeirinha para ficar o dia sentada sem fazer nada. 

As pessoas que precisam dos medicamentos passam horas e mais horas esperando uma posição positiva da administração em relação a reabertura da central. Muitas delas chegaram a passar mal na porta da CAF.

Seleção para escolha de professores da rede municipal de ensino em Acopiara, está sendo denunciada por possíveis fraudes

A seleção para a escolha de 100 professores em Acopiara proposta pela Prefeitura está causando dor de cabeça as pessoas inscritas. 

A maior parte delas denunciam que está havendo irregularidades para a seleção. Ausência de documentos, certificados falsificados e amento na relação de habilitados de uma hora para a outra são detalhes que podem colocar abaixo a tentativa da Secretaria da Educação. 

Só para o internauta ter uma ideia, ontem (16) eram 380 inscritos e habilitados no certame, todos enumerados. Hoje (17), amanheceram 420 inscritos e habilitados. Detalhe: sem enumeração o que pode ser um forte indício de fraude. 

O Ministério Público está sendo acionado para que providências sejam tomadas.Há quem diga que a escolha dos 100 professores já foi feita, antes mesmo das entrevistas serem concluídas.

Espera-se uma ação do Ministério Público.

TCM fiscaliza contratações de emergência por prefeituras

O Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM) inicia hoje (16) operação especial para averiguar a emissão de decretos de emergência por Prefeituras municipais. A ação ocorre em parceria com o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e tem como objetivo avaliar a situação vigente em cada município por meio da análise das contratações porventura decorrentes da situação de anormalidade, e se os princípios constitucionais e as normas correlatas foram observadas, como a Lei do Orçamento e a Lei das Licitações. 

Nesta primeira semana da operação serão inspecionados seis municípios pela equipe técnica do TCM, acompanhados de promotores de Justiça e membros da Procuradoria de Justiça dos Crimes contra a Administração Pública (Procap). A ação deve seguir até a metade do mês de fevereiro. 

Os critérios utilizados para a seleção dos municípios levam em consideração a matriz de risco da equipe de fiscalização do TCM, informações das prestações de contas, publicações oficiais, portais de transparência e dados do Ministério Público. 

Até a última sexta-feira (13) 53 municípios decretaram estado de emergência. Prefeitos que acabaram de iniciar seus mandatos alegam ter encontrado desorganização administrativa e serviços essenciais paralisados – como coleta de lixo, transportes, oferta de insumos para a área da saúde, dentre outros. Para resolver a situação é decretada situação de emergência e calamidade pública, que permite ao gestor público contratar na forma do art. 24, IV da Lei de Licitações. 

O presidente do TCM, conselheiro Domingos Filho, explica que é necessária, além da justificativa fundamentada, a delimitação do objeto, o qual deve estar estritamente vinculado à situação calamitosa existente no município, e evitar casos como a “emergência disfarçada”, em que a administração deixa de tomar tempestivamente as providências necessárias à realização da licitação previsível. 

“Não basta alegar a existência da emergência, é preciso demonstrar que a contratação se afigura como instrumento efetivo de atendimento a tais carências”, afirma o dirigente.

Banco antecipa saque de conta inativa do FGTS

Uma das medidas anunciadas pelo governo federal no fim do ano passado para estimular a economia do País, os saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ainda não foram liberados, e o calendário só deve ser divulgado em fevereiro. No entanto, algumas instituições financeiras lançam ou avaliam disponibilizar serviços que antecipam o valor para os correntistas, com cobrança de juros. 

Ontem (16), o Santander anunciou que vai antecipar para seus clientes o saldo disponível nas contas inativas do FGTS. A linha já está disponível nas agências e nos canais eletrônicos do banco. Conforme o banco Santander, o valor correspondente ao saldo do FGTS será liberado em até 24 horas na conta corrente, e o pagamento será feito em uma única parcela, na data em que o valor for liberado pelo governo. 

O banco informou ainda que também existe a possibilidade de liquidação antecipada do empréstimo, com abatimento de juros. A taxa do financiamento varia de 2,59% a 4,59% ao mês. O Santander não exigirá garantias adicionais. 

O cliente informará o valor que tem nessas contas e o recurso será disponibilizado, desde que dentro de seu limite de crédito.

DESCASO: Ruas de Acopoara em total escuridão

Um problema que tinha sido solucionado na administração passada voltou a atormentar a vida dos acopiarenses. 

Lâmpadas quebradas, queimadas e ruas na total escuridão, mostram a falta de compromisso do prefeito Antonio Almeida Neto. 

Os Moradores alegam que além da falta de segurança e do desconforto gerado pelo problema, já procuraram várias vezes a prefeitura e a resposta é uma só, vai ter que esperar. O fato é que a população que paga muito caro pela iluminação pública, terá que conviver com esse descaso, que já não era mais problema em Acopiara.