Rádio Líder FM Online de Acopiara

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Prefeito de Jucás (CE) traça metas para serem alcançadas em 2017

O prefeito de Jucás (CE), Luna Neto (PDT), se reuniu com o secretário e sub-secretário da Educação, Aurélio e Rosineide, respectivamente, objetivando definir metas para serem alcançadas em 2017 para o setor. 
Um dos planos do prefeito jucaenses é conseguir tonar o maior número de escolas possível como Nota 10. A reunião ainda contou com participação de diretores das escolas da rede municipal de ensino.

Vítimas de queda de avião em Paraty são identificadas

A queda da aeronave que levava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki à Paraty vitimou também outras quatro pessoas. Morreram no acidente o piloto Osmar Rodrigues (56 anos), o empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras (69 anos), a massoterapeuta Maíra Panas (23 anos) e a mãe dela, a professora Maria Hilda Panas Helatczuk(55 anos). Saiba quem são as vítimas:

Carlos Alberto Fernandes Filgueiras
 
O empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, de 69 anos, era amigo de longa data do ministro Teori Zavascki. Eles se conheceram durante o tratamento de câncer da mulher de Teori, no Hospital Sírio Libanês, a poucos kilômetros do hotel em que o empresário construiu seu império. 

Fundador do Hotel Emiliano, no bairro dos Jardins, zona sul de São Paulo, Filgueiras morava em um edifício próximo ao seu empreendimento principal. Trabalhou em Serra Pelada, foi dono de madeireira e atuou no mercado de incorporação de imóveis. O nome do hotel é o mesmo de um de seus filhos. Filgueiras também é pai de Gustavo que, nos últimos cinco anos, vinha preparando para assumir os negócios na sua ausência.

   Osmar Rodrigues
Contratado pelo empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, o piloto Osmar Rodrigues, de 56 anos, conduzia a aeronave no acidente. O piloto comandava voos desde 1997, tendo pelos menos seis anos de experiência com o modelo do avião que caiu, a turboélice King Air.

Osmar planejava criar uma escola de formação de tripulações com pilotos e pessoal de apoio. No ano passado, ele foi palestrante em um evento no Campo de Marte, em São Paulo, onde falou para outros pilotos sobre aviação executiva.

 Maíra Panas e Maria Hilda Panas Helatczuk
Mãe e filha estavam no voo que caiu em Paraty nessa quinta-feira. Maíra Panas, de 23 anos, era massoterapeuta e prestava serviço ao empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, que passava por tratamento no ciático. 

De acordo com relatos dos mergulhadores, uma mulher, de aproximadamente 20 anos, sobreviveu à queda da aeronave, mas morreu afogada, provavelmente era a massoterapeuta. O mergulhador quebrou o vidro do avião para tentar salvá-la, chegou a colocar uma mangueira de oxigênio na boca de Maíra, mas não houve resultado. Os bombeiros não conseguiram socorrê-la a tempo.

A mãe de Maíra, Maria Hilda Panas Helatczuk, de 55 anos, era professora da rede infantil de ensino em Juína, cidade do Estado de Mato Grosso. Ela estava em São Paulo visitando a filha. As informações são de que a professora estava presa nas ferragens da aeronave.

Nível do Açude Trussu sobe dois centímetros

Após as boas chuvas registradas nesta quinta-feira,19, em Iguatu e região, o nível do açude Trussu teve um aumento de dois centímetros, é o que foi repassado pelo senhor Adelino que é responsável pela medição diária do manancial. 

” Fiz a medição há poucos instantes e água subiu dois centímetros, após as chuvas desta noite”, disse o mesmo.

Mesmo com essas chuvas, a situação do Trussu ainda é calamitosa.

Protestos da Polícia Militar e dos Bombeiros marcado para o final de semana

Policiais militares e bombeiros prometem deflagrar neste fim de semana uma nova onda de protestos contra o Governo do Estado. A Operação Tolerância Zero terá início neste sábado (21) e vai se estender por, ao menos, seis dias. Neste período, as delegacias da Polícia Civil deverão ficar abarrotadas de ocorrências e o policiamento ostensivo nas ruas pode sofrer prejuízos com a ausência das patrulhas da PM. 

Os militares decidiram reeditar a operação duas semanas depois do primeiro movimento, que ocorreu entre os dias 7 e 8 passados, um fim de semana, ocasião em que as autoridades registraram cerca de 50 casos de homicídios em todo o estado. Com as viaturas paradas na porta das delegacias, as ruas ficaram sem a presença dos militares. 

As associações que congregam os militares marcaram a manifestação como forma de pressionar o governo a rever a mensagem de lei encaminhada à Assembleia Legislativa (AL), no dia 31 de janeiro, para votação da implantação da Média Salarial do Nordeste, que, em tese, iria beneficiar policiais e bombeiros militares e também os policiais civis.

Filho de Teori Zavascki não cogita, no momento, sabotagem em acidente aéreo

O advogado Francisco Zavascki disse que não cogita, no momento, que uma sabotagem tenha sido a causa do acidente que matou o pai dele, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. O ministro foi vítima da queda de um avião em Paraty, litoral sul do Rio de Janeiro, no final da tarde desta quinta-feira (19/01). 

No ano passado, Francisco chegou a publicar um texto nas redes sociais afirmando temer que algo acontecesse ao pai, que era relator da Operação Lava Jato no STF. “Eu realmente temia, mas agora isso não está passando pela cabeça de ninguém. Acho que fatalidades acontecem. Paraty, chuva. O avião arremeteu, e é isso aí. Deu zebra”, afirmou. 

Em conversa por telefone com a Agência Brasil, o advogado contou que ficou sabendo da tragédia através do grupo da família no WhatsApp. “O meu cunhado perguntou se o pai estava em Paraty, porque havia caído um avião. Ficamos assustados e começamos a correr atrás da informação, até que confirmamos que o pai estava no vôo. Esperamos por um milagre mas ele não aconteceu”, relatou Francisco. 

O filho do ministro disse que não está em condições psicológicas de acompanhar a comoção nacional causada pela tragédia, mas ressaltou que o Brasil perdeu um grande juiz. “Uma pessoa que não tem medo, uma pessoa que tem postura de juiz. Infelizmente, abre-se um hiato muito perigoso agora”, completou, referindo-se aos processos da Operação Lava Jato que estavam sob responsabilidade do pai. 

Segundo Francisco Zavascki, o desejo da família é que o corpo do ministro seja transportado o mais cedo possível a Porto Alegre, para que velório e enterro sejam realizados na capital gaúcha.