Rádio Líder FM Online de Acopiara

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Andarilho é espancado e apedrejado até a morte em Iguatu

No final da manhã desta segunda-feira(06), por volta das 11h30min. a Polícia Militar de Iguatu, recebeu a informação que um homem estava ensanguentado as margens do Rio Jaguaribe, nas proximidades do prédio conhecido por “La Barranca” que fica localizado ao lado da ponte Demócrito Rocha. 

Segundo militares, ao chegarem no local encontraram um homem que até agora não foi identificado e com várias escoriações pelo corpo. Populares informaram para a PM que o mesmo estava percorrendo as ruas da Vila Moura e Neuma nos últimos dias e pedindo comida, e na manhã desta segunda se envolveu em uma confusão com moradores da localidade. 

Uma equipe do SAMU foi até o local e conduziu a vítima para o Hospital Regional de Iguatu, onde horas depois foi confirmado o óbito do mesmo. 

O caso está sendo investigado e diligências estão sendo realizadas pela PM.

Mulher, marido e enteados são presos por assaltos no interior do Ceará

A polícia desarticulou uma quadrilha formada por pessoas da mesma família suspeita de assalto em várias cidades da região do Sertão Central, no Ceará. A prisão foi realizada neste fim de semana, no município de Pedra Branca, a 261 quilômetros de Fortaleza. 

De acordo com a polícia, foram presos uma mulher de 42 anos e um homem de 35 anos que moravam juntos. Um adolescente de 15 anos, filho do suspeito, foi apreendido. Um quarto integrante da quadrilha, filho da mulher, também participava dos assaltos e estava detido no regime semiaberto, na cadeia do município de Senador Pompeu, onde cumpre pena por roubo e porte ilegal de armas. 

Ainda segundo a polícia, na casa dos suspeitos foram encontradas duas armas falsas, drogas, jaquetas, calças, além de capacetes que seriam usados nos assaltos. 

O casal está preso na cadeia pública de Pedra Branca e irá responder por tráfico, roubo, receptação, associação criminosa e corrupção de menor, juntamente com o filho da suspeita. 

O adolescente também está na delegacia, mas será transferido para um centro socioeducativo em Fortaleza.

Homem é morto a golpes de machado na cidade de Quixelô por um Acopiarense

O crime aconteceu por volta de 23h00min, no Sítio Gaspar, distante aproximadamente 30km da cidade de Quixelô/CE. 

A vítima foi identificada como: Paulo Correia Lima Silva, 27 anos, solteiro, agricultor, natural de Quixelo. 

Informações colhidas no local dão conta que o autor do crime foi identificada como Suberlandio Oliveira da Silva,42 anos, natural de Acopiara/Ce,residente no mesmo sítio. 

Ambos eram vizinhos e após uma discussão o acusado desferiu golpes de machado na cabeça da vítima deixando o machado cravado em sua em cabeça. Após o crime praticado acusado tomou rumo ignorado. 

O Rabecão compareceu ao local, recolhendo o corpo para o IML em Iguatu-CE.

Dinheiro falso e cartões de crédito são vendidos na Internet

A Internet agilizou o comércio e ampliou as possibilidades de negociação, com a venda de todos os tipos de produtos, sejam novos ou usados. O meio é "aberto", como define o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), da Polícia Civil, Jaime Paula Pessoa Linhares. Aproveitando-se dessa característica, golpistas estão utilizando as redes sociais para comercializar cartões de crédito fraudulentos e dinheiro falso, com o endereço de Fortaleza. 

Em uma publicação no facebook, um suspeito, que não será identificado, coloca à venda o que denomina como 'cartão estouro', o que para o delegado Jaime Paula é um cartão de crédito fraudulento em nome de um terceiro. 

O golpista oferece diversas opções aos interessados: cartão de crédito com R$ 6 mil de limite pelo preço de R$ 1,2 mil; cartão com R$ 4 mil de limite à venda por R$ 800; e cartão com R$ 2 mil de limite por R$ 600. 

De acordo com o homem, o cartão, desbloqueado e com a senha, é entregue em um prazo de 24h, pelo serviço Sedex 10, dos Correios, após o pagamento de 50% do valor. Como garantia, ele afirma que possui referências de pessoas que já compraram o produto e que envia os dados necessários para o comprador acompanhar a entrega pelo serviço de rastreamento dos Correios, na Internet. 

O titular da DDF afirma que o alvo do golpe pode ser dois: a pessoa que teve o nome utilizado no 'cartão estouro', que é vendido para outra pessoa fazer compras e dívidas no nome dessa primeira; ou o comprador do cartão de crédito fraudulento, que pode pagar pelo produto e não recebê-lo ou mesmo recebê-lo sem o limite prometido. 

O golpista que for preso por vender cartão de crédito de um terceiro será autuado pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e, caso ele tenha apresentado algum documento falsificado na emissão do cartão, também por falsificação de documento público ou particular. O comprador do produto também não passa impune, podendo ser autuado por estelionato e falsidade ideológica.

Depois de anunciar que não ficou carros na frota de veículos, prefeitura de Acopiara gasta 250 mil com combustível em Janeiro

A farra com aquisição de combustíveis e derivados de petróleo começou foi cedo na Prefeitura Municipal de Acopiara. 

Só para o internauta ter uma ideia, nos últimos dias, a assessoria de imprensa da Prefeitura tem noticiado que a ex-administração deixou a frota de veículos sem funcionar e com documentação atrasada. 

Diante das afirmações da assessoria de imprensa da Prefeitura fica uma pergunta: Como esses veículos estão com problemas, se a atual administração autorizou empenhos no valor de R$ 246.082,00 somente com combustíveis e derivados de petróleo no mês de janeiro? 

O Ministério Público será estimulado a fiscalizar esses fatos e a não realização de licitação para a compra desses combustíveis.

Ministério Público segue apurando fraudes nas eleições de 2016 no Ceará

Apesar de as eleições municipais terem sido encerradas no dia 30 de outubro do ano passado, quando houve segundo turno, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) segue em diligências, investigando casos de supostas fraudes ocorridas durante e após o pleito de 2016. De acordo com o coordenador do Centro de Apoio Operacional Eleitoral (Caopel) do MPCE, o promotor de Justiça Emmanuel Girão, a maior dificuldade enfrentada pelo órgão é a diminuição nos prazos, que impossibilitou ações da Justiça Eleitoral que ainda estão em curso. 

As principais fraudes encontradas estão relacionadas a compra de votos, como no caso recente de cassação do diploma da vereadora Lucimar Martins (PTC), conhecida como Bá, pela Justiça Eleitoral, além de abuso de poder econômico e de poder político. Algumas ações foram ajuizadas, mas, segundo Girão, após o período eleitoral as tramitações tendem a ficar menos céleres. "O grande problema dessas eleições foi a redução da campanha, pois não houve tempo adequado para se apurar, principalmente, uma coisa nova que ainda estamos apurando, que são doações fraudulentas". 

O promotor lembra que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) enviou à Receita Federal uma relação de todos os doadores de campanha para se certificar se aquelas doações não ultrapassaram o limite de 10% dos rendimentos brutos do ano anterior, como prevê a legislação. 

A Receita tem até o dia 30 de junho para comunicar ao TSE os casos suspeitos e, em seguida, o Ministério Público terá até o dia 31 de dezembro para entrar com representações, caso sejam confirmadas as irregularidades. Se forem julgadas procedentes as denúncias, os candidatos serão condenados a pagar multa e, a partir de decisão de órgão colegiado, tornam-se inelegíveis por até oito anos.