Rádio Líder FM Online de Acopiara

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Foragido de Iguatu (CE) é assassinado em Fortaleza

Foi assassinado em Fortaleza na madrugada deste sábado (18), Jonhatan Wisley “ O Don”. Segundo a Polícia “O Don” era foragido de Iguatu desde a época em que ele assassinou na Avenida Perimetral, um guarda municipal. 

Na época ele se apresentou munido de um advogado e respondia em liberdade. Antes ele já havia assassinado uma outra pessoa também em Iguatu. 

A polícia adianta também que o mesmo era responsável pelo tráfico de drogas, por muito tempo, no trecho compreendido entre a Zé Pereira e o Bairro 7 de Setembro em Iguatu. 

Há alguns dias atrás tentaram contra sua vida, mas acabaram acertando seu irmão que não veio a óbito. Já nessa madrugada, segundo a polícia, O Don foi morto com vários tiros na capital cearense.

Horário de verão acaba e relógio deve ser atrasado em 1 hora

O horário de verão terminou à 0h deste domingo (19) após quatro meses em vigor. Quem está nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deve atrasar os seus relógios em uma hora. 

A previsão do Ministério de Minas e Energia era que o horário de verão 2016/2017 mantivesse a média de redução do consumo no horário de pico em 4,5% e diminuísse em 0,5% o consumo geral de energia. O balanço final da economia durante esses meses, no entanto, só será divulgado na próxima semana.

Ceará tem sábado chuvoso em mais de 100 cidades

O sábado (18) começou chuvoso em Fortaleza e em cidades do interior do Ceará. Monitoramento da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) mostra que as precipitações aconteceram em pelo menos 106 municípios, desde 7h da sexta-feira (17) até 7h do sábado. Conforme atualização dos dados, Alto Santo, na região de Jaguaribe, teve a maior chuva do período com 178,6 milímetros 

A segunda maior chuva foi em Ibicuitinga, cidade vizinha, com 157 milímetros. Morada Nova, também na região de Jaguaribe, teve quatro postos pluviométricos marcando 155,6 milímetros, 127 milímetros, 108 milímetros e 107 milímetros. Na cidade, a água entrou em casas nos bairros Centro e Dois de Agosto e os moradores tiveram prejuízos. 

Outras grandes precipitações aconteceram em Independência (114,2 mm), Quixeré (104 mm), Ipueiras (99,4 mm) e Catunda (91 mm). Esse é o balanço atualizado até às 11h15.

Prefeito de Quixadá cancela festa de Carnaval após pedido do MPCE

O prefeito de Quixadá, Ilário Marques, cancelou a licitação para a contratação de empresa especializada na organização e realização do Carnaval Popular de Quixadá 2017. A festa estava orçada em R$ 168.949,90 e a licitação para a escolha da empresa responsável ocorreria na segunda-feira (20). A decisão de cancelar o processo atendeu a uma recomendação do promotor de Justiça Marcelo Cochrane. 

Na recomendação, expedida na última quinta-feira (16), o titular da Promotoria de Justiça do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Quixadá, Marcelo Cochrane, leva em consideração o fato de o município estar passando por sérias dificuldades financeiras, chegando, inclusive, a declarar situação de calamidade financeira. 

Além disso, o município editou decretos para reduzir as despesas nos órgãos e entidades municipais, bem como anulou concurso público – já finalizado – para preenchimento de diversos cargos na administração do município com o argumento de que a situação financeira não permitiria a contratação dos aprovados. 

O promotor de Justiça ressaltou que, pelo terceiro ano consecutivo, o Governo do Estado proibiu a promoção, por órgãos estaduais, de festas a serem realizadas no carnaval, vetando também o repasse de recursos, incluindo patrocínio e apoio. Na recomendação, ele também cita débitos do município com a remuneração de agentes públicos e com contratos já firmados que impactam diretamente na vida dos habitantes da cidade. 

“O Ministério Público não é contra a realização de festas de carnaval pelo Poder Público, desde que este se encontre em uma situação financeira confortável e que o gasto com a promoção do evento não possa impactar na prestação de serviços públicos essenciais. Diante de todos os fatos referentes à situação financeira de Quixadá, não parecia nada razoável o dispêndio de R$ 168.949,90 com festas custeadas com os escassos recursos públicos”, afirma Marcelo Cochrane.