Rádio Líder FM Online de Acopiara

terça-feira, 21 de março de 2017

Criança morre após ter sido esfaqueada em casa

Uma criança de sete anos, vítima de vários golpes de faca desferidos por um adolescente de 17 anos, morreu, na manhã de ontem, no Hospital Municipal de Itapipoca. Além dela, seus dois irmãos e a mãe foram lesionados pelo suspeito. O caso aconteceu na cidade de Uruburetama, distante 110 quilômetros de Fortaleza, na madrugada do último domingo (19). 

De acordo com o sargento da Polícia Militar Jácome do Nascimento, um dos comandantes da área onde aconteceu o crime, o acusado invadiu a casa onde estavam as vítimas afirmando ser o personagem 'Coringa', inimigo do Batman nos quadrinhos e filmes, e repetia a frase "sou o Coringa, vem brincar com o tio". 

Logo após esfaquear a mulher e as três crianças, que tinham entre um e sete anos, o adolescente fugiu. A PM foi acionada e, ao chegar no local encontrou a mãe ensanguentada com o filho menor nos braços. As outras crianças estavam no interior da casa já feridas. O suspeito abriu um buraco no teto e fugiu. 

Os militares socorreram as vítimas e as encaminharam para o hospital local, em uma viatura. As crianças e a mãe foram transferidas para o Hospital de Itapipoca. Pedro Henrique Lima dos Santos, que não resistiu, e um irmão que foi transferido para Fortaleza sofreram lesões graves. As outras vítimas não correm risco de morte. 

Apreensão 

O adolescente foi encontrado em uma casa vizinha tomando banho. Ele foi apreendido pela PM e encaminhada para a Delegacia de Uruburetama. A faca que teria sido utilizada por ele foi encontrada na residência. 

O suspeito foi transferido para Fortaleza e será submetido à audiência em uma das Varas da Infância e Juventude. Conforme o sargento Jácome do Nascimento, o adolescente não tinha passagens pela Polícia.

Frigoríficos têm queda de até 30% na venda de carnes após operação

Os consumidores fortalezenses estão mais cautelosos e receosos na hora de comprar carnes e alimentos processados, após a divulgação, na última sexta-feira, da operação Carne Fraca da Polícia Federal. Alguns frigoríficos já sentiram a repercussão da ação da PF em grandes empresas do setor na movimentação e, ainda, no caixa, registrando queda de até 30% nestes primeiros dias. Entretanto, para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Frescas do Ceará (Sindicarnes-CE) e vice-presidente Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC), Francisco Everton da Silva, não deu para sentir uma redução na procura pela carne. Mas se houver deve ser algo em torno de 5%, estima. 

Já o vice-presidente da Associação Cearense de Supermercados (Acesu), Nidovando Pinheiro, disse que ainda não tem como quantificar nenhuma queda nas vendas nos supermercados. "Por enquanto, eles não registraram grandes impactos. A previsão é que entre 10 e 15 dias nós já tenhamos como medir isso", comenta. 

Nidovando afirmou que é possível que os supermercados apontem efeitos nas vendas. Entretanto, ele amenizou o tamanho da possível queda na comercialização. "Os consumidores estão mais cautelosos, perguntam a procedência e a marca do produtos, mas não deixam de comprar", garante.

Médico é denunciado por ter colocado testículos na mão de paciente no Ceará

O Prefeito de Acarape, Franklin Veríssimo Oliveira (PSD) está à procura de outro médico para atender no hospital do município. A medida foi tomada após Francisco Nonato da Silva denunciou, ter sido molestado durante atendimento na instituição no último domingo (19). 

Segundo Nonato, o médico de plantão, Alessandro Teixeira, teria colocado os testículos em sua mão durante o atendimento. Nonato afirma que, ao entrar na sala do profissional, foi pedido que tirasse a blusa e deitasse na maca. Neste momento, o médico teria posto os testículos na mão do paciente. 

Na entrevista, Nonato ainda afirma que ele não teria sido o único a ser molestado por Alessandro e, caso fosse necessário, poderia chamar outra homem também vítima do ataque. O caso repercutiu no município e o prefeito garantiu que iria procurar um outro médico para o hospital. 

Médico rebate 

Apesar dos rumores que Alessandro tivesse deixado a cidade após a denúncia, o médico voltou ao hospital para trabalhar e afirmou aos demais servidores que tudo não passava de invenção de Nonato.