Rádio Líder FM Online de Acopiara

sexta-feira, 14 de abril de 2017

SEXTA-FEIRA SANTA

Sexta-feira da Paixão ou Sexta-feira santa é um feriado religioso comemorado pelos cristãos, simbolizando o dia da morte de Jesus Cristo, e faz parte das festividades da Páscoa, que simboliza a ressurreição do Messias. 

A sexta-feira da Paixão é considerada uma data móvel, ou seja, não possui um dia específico para ser comemorado anualmente. Por regra, deve ser celebrada na sexta-feira que precede o domingo de Páscoa. 

De acordo com a tradição, para se definir o dia em que é celebrada a sexta-feira santa, considera-se a primeira sexta-feira de lua cheia após o equinócio de primavera (no Hemisfério Norte) ou equinócio de outono (no Hemisfério Sul). Neste caso, a sexta-feira da Paixão pode ocorrer entre os dias 22 de março e 25 de abril. 

Após a definição da data da sexta-feira santa, outras comemorações são estabelecidas, como o domingo de Páscoa, a quarta-feira de Cinzas (primeiro dia da Quaresma) e o Carnaval. Para os cristãos, tradicionalmente, a sexta-feira da Paixão é um dia de rituais e penitências, como o jejum ou a abstinências de prazeres mundanos. 

É comum ver reconstituições, encenações, homenagens e outras formas de representações artísticas de como teriam sido os últimos momentos de vida de Jesus Cristo, seu julgamento, crucificação e ressurreição do "mundo dos mortos".

Pente-fino do INSS já gerou economia de R$ 30 milhões somente no Ceará

O pente-fino do INSS nos benefícios de auxílio-doença já gerou uma economia de R$ 30 milhões somente no Ceará, segundo levantamento do Governo Federal. Até agora, já foram realizadas 1.700 perícias no Estado, e 82% delas resultaram no cancelamento do benefício. 

Na maior parte dos casos, as avaliações médicas apontaram que as pessoas já estavam aptas para voltar ao trabalho. Há também pessoas que foram convocadas, mas não compareceram à perícia. 

Em todo o país, a economia gerada já é de R$ 1 bilhão e 590 milhões por ano para o Fundo de Previdência Social.

Febre amarela avança e já está no vizinho estado do Piauí

O Ceará não está entre os estados brasileiros em áreas com recomendação de vacinação contra a febre amarela. No entanto, o Estado está em alerta para evitar que a moléstia, que já atingiu 330 municípios do País, chegue aqui. O avanço do surto de febre amarela em território nacional foi rápido e já chegou em territórios do Nordeste, em áreas do Piauí e da Bahia. Por isso, a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) criou um protocolo para fazer o bloqueio da doença. 

"A principal ação que o Ceará está fazendo é uma barreira de proteção para todo cidadão que sai daqui para essas áreas epidêmicas ou potencialmente epidêmicas e para aqueles que chegam em nosso território. Toda chegada ao Ceará hoje está sendo monitorada para observar potenciais sinais de alerta nessa população, para que a vigilância epidemiológica possa fazer o bloqueio com vacina. Já tivemos situações desse jeito no Ceará e foi muito efetivo", explica o titular da Sesa, Henrique Javi. 

A preocupação, segundo o gestor, é com o vetor da febre amarela urbana, que é o mosquito Aedes aegypti, mesmo transmissor de dengue, zika e chikungunya. "Na realidade, a gente tem que ter uma consciência de alerta. Há três anos, acumulamos preocupação em relação a essa forma de transmissão viral, principalmente por vetores de insetos, notadamente o Aedes aegypti. Não podemos negligenciar, nem ente público, nem cidadão. As ações todas precisam ser comungadas", conclama.

Ceará registra chuva em 67 municípios na manhã desta sexta (14)

Dos 184 municípios cearenses, 67 foram banhados por chuvas entre as 7h de quinta-feira (13) e as 7h desta sexta-feira (14), segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A cidade que registrou a maior precipitação foi Ibiapina, localizada na Região da Ibiapaba,com 45.0 mm de volume acumulado. 

Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), Aquiraz (30.0 mm) foi o município que registrou maior volume. Já a Capital contabilizou 24.1 mm, no posto de medição do bairro Castelão. 

Segundo a Funceme, a previsão para esta sexta é de nebulosidade variável no Estado com chuva no Centro-Norte e possibilidade de chuva no Sul. No sábado a projeção é que haja precipitação na faixa litorânea e na serra da Ibiapaba. Nas demais áreas, o céu devereá ficar parcialmente nublado. Especificamente em Fortaleza, a previsão para o feriado é de "nebulosidade variável com eventos de chuva". Sábado o céu deve permanecer nublado ao longo do dia. 

10 maiores chuvas do dia 

Ibiapina - 45.0 mm
Quixeramobim - 41.8 mm
Ipueiras - 39.0 mm
Camocim - 30.0 mm
Aquiraz - 30.0 mm
São Benedito - 28.2 mm
Poranga - 27.0 mm
Tururu - 26.2 mm
Ararenda - 24.2 mm
Fortaleza - 24.1 mm

Parasitas encontrados em peixes no Rio Jaguaribe, em Iguatu, são identificados

Os parasitas encontrados nos peixes da espécie Curimatã, no Rio Jaguaribe, na localidade de Quixoá em Iguatu, interior do Ceará, são do gênero Clinostomum e causam a doença dos pontos amarelos, que pode resultar na morte do animal. Espécies deste gênero de parasita já foram encontradas em humanos no Japão e Coreia do Sul, com localização na região da faringe. No Brasil, houve registro em várias espécies de peixes de água doce. 

O laudo foi concluído nesta semana. O Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen) recebeu no dia 30 de março, por meio da Vigilância Sanitária de Iguatu (VSI), amostras de peixes infestados por larvas. Para classificá-los, o Lacen enviou o material o Laboratório de Inspeção e Tecnologia de Pescado, do Departamento de Tecnologia de Alimentos, da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense, cujo especialista professor Sérgio Carmona confirmou o parasita e o identificou. 

Os parasitas encontrados nos peixes possuem como hospedeiro definitivo répteis, aves e mamíferos. A espécie identificada pela Universidade Federal Fluminense costuma ter como primeiro hospedeiro o caramujo. De acordo com o titular da VSI, o biomédico Samuel Bezerra, essas larvas são encontradas geralmente em criatórios de piscicultura, desde que exista o caramujo, considerado uma espécie invasora. Quando não há a presença do molusco, o parasita penetra no peixe, considerado um hospedeiro secundário, alternativo. 

"As larvas contaminam os peixes através de fezes humanas ou de aves infectadas pela verminose. O homem pode adquirir o contato com a larva através do banho, onde essa larva sai dos peixes ou caramujo. Não é recomendado consumir a carne desses animais contaminados, com risco de acometer o homem. É uma doença rara, mas não é endêmica", comentou. 

Até o momento, não houve mais informações de novos peixes contaminados. Contudo, vale lembrar que a pesca está proibida devido ao período da piracema, época de reprodução dos cardumes. Samuel Bezerra recomenda não consumir peixes da região, nem tomar banho no rio, tendo em vista que a larva pode penetrar a pele humana. Ele afirma que vai entrar em contato com as Secretarias do Meio Ambiente do município e do Estado para que os órgãos averiguem a possível presença de caramujos em açudes com criatório de peixes. 

 LUCAS MOTA
O POVO Online