Rádio Líder FM Online de Acopiara

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Recém-nascido é encontrado dentro do lixo de shopping em Fortaleza

Um recém-nascido foi encontrado dentro de um saco plástico, no lixo de um banheiro feminino do shopping Benfica, nessa quarta-feira, 17, em Fortaleza. O bebê foi socorrido e levado à Maternidade-Escola Assis Chateaubriand. 

A bebê foi encontrado por uma funcionária do local, mas não há informações sobre os responsáveis por abandoná-lo. O complexo Hospitalar da Universidade Federal do Ceará/Ebserh divulgou nota informando que o recém-nascido deu entrada na maternidade às 20h30min. 

"A criança está recebendo a devida assistência, seu estado é clinicamente estável e segue em observação", diz a nota da unidade de saúde. Agora, o caso deve ser acompanhado pelo Conselho Tutelar. 

A direção do shopping,  esclareceu que o bebê foi encontrado por volta das 19h30min por um funcionário da limpeza. "A segurança foi rapidamente acionada, e os primeiros socorros foram feitos. Acionamos o Conselho Tutelar e ficamos felizes porque a criança ficou bem. Nossa maior preocupação era salvar a criança", detalhou a direção.

Homem é preso por tráfico e corrupção de menor em Iguatu

Na tarde desta quinta-feira,17, por volta das 15h30m, uma composição do RAIO quando realizava patrulhamento pela Rua Beira Rio, Bairro Vila Neuma, visualizou dois indivíduos, sendo que os mesmos tentaram se evadir após perceberem a aproximação dos policiais. 

composição ainda conseguiu realizar a abordagem policial que resultou na prisão de Francisco F. Ribeiro, solteiro, natural de Iguatu, em virtude de haver em posse do mesmo os seguintes materiais: 13 gramas de maconha distribuídas em 17 papelotes, um aparelho de celular e uma quantia de R$ 7,25 em dinheiro. 

O 10ºBPM ainda informa que no momento da abordagem estava junto com o infrator um menor. Diante das circunstância, a composição policial realizou a condução dos envolvidos para a Delegacia Regional de Iguatu onde iniciou-se um procedimento que culminou na autuação do infrator pelos crimes de tráfico e corrupção de menores.

Eunício Oliveira na mira da Operação Lava-Jato

Além do presidente Michel Temer (PMDB), o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a abertura de um novo inquérito contra o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), no âmbito da Operação Lava-Jato. 

Fachin também autorizou o fim do sigilo deste que é o segundo procedimento investigatório aberto contra o chefe do Congresso, mas os detalhes ainda não estão disponíveis no sistema do STF. Ainda não se sabe se há alguma relação com as informações trazidas pela JBS, que foram homologadas pelo ministro Fachin. O processo deu entrada no STF em outubro de 2016 como uma petição e estava, ontem, tramitando de forma sigilosa. 

"A manifestação do órgão acusador revela que não mais subsistem, sob a ótica do sucesso da investigação, razões que determinem a manutenção do regime restritivo da publicidade, também não se constatando qualquer razão que assim determine em favor do requerido", disse Fachin, na decisão. 

No despacho de Fachin que retira o sigilo do inquérito, o ministro também determinou a remessa à Polícia Federal para atender a diligências pedidas pela Procuradoria-Geral da República e abriu um prazo de 60 dias para o cumprimento.

Fachin autoriza abertura de inquérito para investigar Temer

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin decidiu abrir inquérito sobre o presidente Michel Temer. A medida foi tomada a partir das delações premiadas dos empresários Joesley Batista e Wesley Batista, donos do grupo JBS, controlador do frigorífico Friboi. 

A previsão é de que o sigilo das delações seja retirado ainda hoje. O conteúdo dos depoimentos envolvendo Temer foi antecipado ontem (17) pelo jornal O Globo. Segundo a reportagem, em encontro gravado em áudio pelo empresário Joesley Batista, Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha e ao doleiro Lúcio Funaro para que estes ficassem em silêncio. Cunha está preso em Curitiba. 

A Presidência da República divulgou nota na noite de ontem na qual informa que o presidente Michel Temer “jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha”, que está preso em Curitiba, na Operação Lava Jato.